Ministro dos Transportes, anuncia investimento de R$ 61 milhões em obras da Régis Bittencourt

A Rodovia Régis Bittencourt receberá obras de intervenção para melhorar o tráfego de veículos, dar mais segurança a motoristas e pedestres e eliminar focos de alagamento na pista, atendendo à reivindicação dos municípios de Embu das Artes, Itapecerica da Serra e Taboão da Serra. A execução será da concessionária Arteris.

O anúncio foi feito na manhã de segunda-feira (25/5) pelo ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, prefeito Chico Brito, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Grupo Arteris e autoridades locais no encontro que ocorreu no Centro Cultural Mestre Assis do Embu.

Desde 2008, quando a Arteris ganhou a concessão da Rodovia, estão previstas construções de dispositivos de transposição (travessias) - sete já em execução - para possibilitar retornos e ligação de veículos a lados opostos da via, além de passarelas para pedestres, abrangendo desde Taboão da Serra até Juquitiba.

Dentro desse projeto, prevê-se também a implantação de ruas laterais à estrada (Taboão até Itapecerica da Serra), mas os prefeitos pediram uma mudança e, no lugar das ruas, indicaram à Arteris que a prioridade nesse momento para a região seria a implantação de travessias e soluções para acabar com os alagamentos.

“Tudo o que já aconteceu de bom da Rodovia de Régis Bittencourt dependeu dessa articulação entre as partes, municípios, governo federal e instituições”, disse o prefeito Chico Brito. ”Essa nossa atitude é fundamental! Quantas vidas já foram salvas com a implantação de passarelas e o quanto seguro e adequado ficará a "Régis" depois da implantação dos dispositivos de transposição (trevos)”, exaltou.

O prefeito lembrou que há décadas existia um projeto de duplicação da via no trecho da Serra do Cafezal, mas que foi nos últimos anos que se encarou essa tarefa pra valer. “Quantas pessoas já foram vítimas de acidentes de carros nesse local ou de atropelamentos por ausência de passarelas no passado”.

Chico Brito elogiou a proatividade do ministro que, "com seu jeito", transformou a cerimônia numa reunião de trabalho, mostrando seu espírito de homem público e a vontade política de resolver os entraves.

“Não poderia ser em outro lugar”, disse o ministro dos Transportes Antonio Carlos Rodrigues, se referindo ao fato de ser Embu das Artes a sua 1ª visita oficial no Estado de São Paulo, como ministro. “A cidade pode contar comigo, sempre percorri a região e fui muito bem recebido aqui. Era o mínimo que poderia fazer”, completou.

Ele foi convicto em afirmar a realização de todas as obras destacadas e garantiu: “O problema do alagamento vai ser resolvido”.

Quais obras serão?

O diretor executivo do Grupo Arteris, Nelson Segnini Bossolan, apresentou para o público as obras que deverão ser executadas e, em seguida, a diretora interina da ANTT, Natália Marcassa, indicou as que já estão autorizadas pelo órgão, que são as seguintes:

Para os três municípos: projeto de macrodrenagem para eliminar alagamentos, com implantação 15 travessias subterrâneas (diâmetro de 2 a 2,5m), prolongamento de bueiros nas laterais da estrada e captação das águas pluviais para o córrego Poá, efetuando 700m de canalização, piscinão (km 276) para evitar transbordo do córrego. A obra deve iniciar em seis meses e o prazo de execução é de 18. Valor R$ 61 milhões.

Trecho de Taboão da Serra: substituição da passarela atual por uma mais larga e implantação da 4ª faixa para ampliar a capacidade da rodovia, desafogando o tráfego local (km 269); alargamento do viaduto Paulo Ayres, dando acesso aos dois lados do município (Km 272). Prazo de execução de 24 meses.

Trecho de Embu das Artes: adequação geométrica do dispositivo da Perdigão (km 282). Prazos: projeto em seis meses e execução em 24.

Trecho de Itapecerica da Serra: implantação de duas passarelas (km 289 e km 292).

Ainda estão em análise pela ANTT, a adequação dos acessos da estrada do Mosteiro (km 287), da Represinha (km 289) e Ferreira Guedes (km 290), todas em Itapecerica da Serra.

Exceto as obras contra enchentes, as restantes terão um custo total de R$ 30 milhões.

A municipalização do trecho de Taboão da Serra (6 km de extensão), para permitir  à cidade autonomia sobre planejamento viário e urbano em seu perímetro, ainda depende do prefeito Fernando Fernandes que, por estar em outro compromisso, não pôde comparecer no evento.

Autoridades presentes à mesa:

Grupo Arteris: presidente David Almazan, diretor superintendente Ênio Palazzi, diretor executivo Nelson Segnini Bossolan e secretário de Fomento Daniel Sigelmann.

ANTT: diretora interina Natália Marcassa.

Prefeito de Itapecerica da Serra e presidente do Conisud, Chuvisco; vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos de Embu das Artes, Natinha; deputado estadual Geraldo Cruz; vereadores Ney Santos (presidente), Rosana Almeida, Clidão do Táxi, Jefferson do Caminhão, João Leite, Doda Pinheiro e Gilvan da Saúde (Embu das Artes), Hércules da Farmácia, Alex Pires (presidente) e Gerson Lazarin (Itapecerica da Serra) e Cido da Yafarma (presidente - Taboão da Serra).

Presidente do PR Embu das Artes, Léo Novaes, superintendente do Conisud, Clóvis Pinto, e presidente da Acise, José Batista Rodrigues.

Veículos de imprensa: Folha de Embu, SP Repórter, Hora Exata, Gazeta SP, Gazeta da Região, Jornal na Net, Taboão em Foco, O Taboaense, Linhas Populares, Click Regional e Informativo Taboão.

 

                    TV Conisud

 

 


 


 


Rua: Minas Gerais, Nº. 58 - Pq. Paraíso
Itapecerica da Serra - SP

Conisud


Equipe
E-mail: conisud@conisud.sp.gov.br
Telefone: (11)4385-0946


A reprodução do conteúdo deste site poderá ser feita desde que citada
a seguinte fonte: extraído do Portal do Conisud